Ingresso

Instruções Reguladoras da Seleção Complementar para os CPOR e NPOR (IR 60-19)

Ficha de Orientação Geral aos Candidatos (Clique aqui) - Data, local e disciplinas

- Todo o jovem ao completar 18 (dezoito) anos de idade deve comparecer a uma Junta de Serviço Militar na cidade onde reside com a finalidade de realizar o alistamento militar. Nesta ocasião, o cidadão deve apresentar a certidão de nascimento (original), uma foto 3x4 e um comprovante de residência.  

- Após o processo de alistamento realizado na Junta de Serviço Militar, o jovem que tiver entrado nos requisitos necessários ao ingresso nos órgãos de formação de oficiais da reserva, será encaminhado ao CPOR para participar da Comissão de Seleção Especial (CSE) composta por militares do Centro e subordinada à 7ª RM/7ª DE. Nesta etapa, que ocorre entre os meses de julho e outubro, o candidato será submetido a um exame médico, físico e a uma entrevista. Esta etapa tem o caráter eliminatório.

 INSTRUÇÕES REGULADORAS DA SELEÇÃO COMPLEMENTAR PARA OS ÓRGÃOS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA RESERVA

INDICE DE ASSUNTOS

CAPÍTULO I - DA FINALIDADE
CAPÍTULO II - DA SELEÇÃO COMPLEMENTAR
CAPÍTULO III - DA REVISÃO MÉDICA
CAPÍTULO IV - DO EXAME DE APTIDÃO FÍSICA
APÍTULO V - DA ENTREVISTA
CAPÍTULO VI - DO EXAME INTELECTUAL
CAPÍTULO VII - DA MATRÍCULA

CAPÍTULO I - DA FINALIDADE

Art. 1º Estas Instruções Reguladoras (IR) têm por finalidade estabelecer as condições da Seleção Complementar (SC) para a matrícula nos Centros e Núcleos de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR e NPOR).

CAPÍTULO II - DA SELEÇÃO COMPLEMENTAR

Art. 2º. A constituição da Comissão de Seleção Complementar (CSC) ficará sob a responsabilidade do Comandante do Corpo de Alunos, da Subunidade Escolar e/ou da Organização Militar (Cmt CA/SU Esc/OM).
Art. 3º . Os candidatos selecionados para matrícula nos CPOR e NPOR serão recrutados entre os conscritos chamados com a classe anual convocada para prestação do Serviço Militar Inicial e, após a Seleção Especial (Sel Esp), serão submetidos à SC.
Art. 4º. Somente poderá concorrer à SC o conscrito que tenha sido considerado APTO na Sel Esp da classe convocada.
Art. 5º. A SC será efetuada na época anual de apresentação da classe a ser convocada, pelas CSC dos CPOR e NPOR, e constará de:
I - revisão médica (Rev Med);
II - exame de aptidão física (EAF);
III - entrevista; e
IV - exame intelectual (EI).

CAPÍTULO III - DA REVISÃO MÉDICA

Art. 6º. A Rev Med será procedida pelo médico dos CPOR ou NPOR, conforme determina a legislação em vigor.
Art. 7º. As causas de incapacidade para matrícula nos CPOR ou NPOR são as constantes da legislação em vigor.
Art. 8º. Não haverá recurso para o resultado da Rev Med.

CAPÍTULO IV - DO EXAME DE APTIDÃO FÍSICA

Art. 9º. O EAF será realizado somente pelos candidatos aprovados na Rev Med e não haverá recurso quanto ao seu resultado.
Art. 10. O EAF será realizado por uma comissão constituída de três oficiais, dos quais, sempre que possível, pelo menos um deverá ser possuidor do Curso de Instrutor de Educação Física da Escola de Educação Física do Exército.
Art. 11. Os resultados do EAF serão registrados em Ata de Exame de Aptidão Física, assinada por todos os membros da comissão de exame e seguirão os parâmetros das Tabelas de Graus para o Treinamento Físico Militar (TFM), constantes das Normas Internas de Avaliação Educacional (NIAE/OFOR).
Art.12. A aptidão física será expressa por notas que servirão de critério de desempate para o exame intelectual. A nota abaixo de 5,0 (cinco vírgula zero) na execução de qualquer tarefa será eliminatória. As condições de execução das tarefas dos EAF são as especificadas a seguir, as quais deverão ser realizadas em movimentos sequenciais padronizados e de forma contínua pelo candidato, utilizando o traje esportivo:

I - flexão de braços em barra horizontal fixa, sem limite de tempo:

a) posição inicial: pegada na barra em pronação, com os dedos polegares envolvendo-a (palmas das mãos para a frente), braços totalmente estendidos, as mãos deverão permanecer com um afastamento entre si correspondente à largura dos ombros e o corpo deverá estar estático; e
b) execução: após a ordem de iniciar, o candidato deverá executar uma flexão dos braços até que o queixo ultrapasse completamente a barra (estando a cabeça na posição natural, sem hiperextensão do pescoço) e, imediatamente, descer o tronco até que os cotovelos fiquem completamente estendidos (respeitando as limitações articulares individuais), quando será completada uma repetição, o ritmo das flexões de braços na barra será opção do candidato, não poderá haver nenhum tipo de impulso, nem balanço das pernas para auxiliar o movimento, a contagem de flexões será encerrada no momento em que o candidato largar a barra.

II - abdominal supra, tempo máximo de 5 (cinco) minutos:

a) posição inicial: o candidato deverá tomar a posição deitado em decúbito dorsal, joelhos flexionados, pés apoiados no solo, calcanhares próximos aos glúteos, braços cruzados sobre o peito, de forma que as mãos encostem-se ao ombro oposto (mão esquerda no ombro direito e vice-versa);
b) o avaliador deverá se colocar ao lado do avaliado, posicionando os dedos de sua mão espalmada, perpendicularmente, sob o tronco do mesmo a uma distância de quatro dedos de sua axila, tangenciando o limite inferior da escápula (omoplata), esta posição deverá ser mantida durante toda a realização do exercício; e
c) execução: o candidato deverá realizar a flexão abdominal até que as escápulas percam o contato com a mão do avaliador e retornar à posição inicial, quando será completada uma repetição, e prosseguirá executando repetições do exercício sem interrupção do movimento, o ritmo das flexões  abdominais, sem paradas, será opção do candidato.

 III - flexão de braços, sem limite de tempo:

a) posição inicial: apoio de frente sobre o solo, braços e pernas estendidos; para a tomada da posição inicial, o candidato deverá se deitar, em terreno plano, liso, apoiando o tronco e as mãos no solo, ficando as mãos ao lado do tronco com os dedos apontados para a frente e os polegares tangenciando os ombros, permitindo, assim, que as mãos fiquem com um afastamento igual à largura dos ombros, após adotar a abertura padronizada dos braços, deverá erguer o tronco até que os braços fiquem estendidos, mantendo os pés unidos e apoiados sobre o solo; e

b) execução: o candidato deverá abaixar o tronco e as pernas ao mesmo tempo, flexionando os braços paralelamente ao corpo até que o cotovelo ultrapasse a linha das costas, ou o corpo encoste no solo, estendendo, então, novamente, os braços, erguendo, simultaneamente, o tronco e as pernas até que os braços fiquem totalmente estendidos, quando será completada uma repetição, deverá executar o número previsto de flexões de braços sucessivas, sem interrupção do movimento, o ritmo das flexões de braços, sem paradas, será opção do candidato.

IV - corrida de 12 (doze) minutos: execução partindo da posição inicial, de pé, cada candidato deverá correr ou andar a distância máxima que conseguir, no tempo de 12 minutos, podendo interromper ou modificar seu ritmo de corrida, a prova deverá ser realizada em piso duro (asfalto ou similar), e, para a marcação da distância, deverá ser utilizada uma trena de 50 (cinquenta) ou 100 (cem) metros, anteriormente aferida, é proibido acompanhar o candidato durante a tarefa, por quem quer que seja, em qualquer momento da prova; é permitida a utilização de qualquer tipo de tênis e a retirada da camisa.

Art. 13. As tarefas serão realizadas um único dia, estabelecendo-se os seguintes índices mínimos para os candidatos:
 I - flexão na barra: 2 (duas);
 II - abdominal: 26 (vinte e seis);
 III - flexão de braço: 18 (dezoito); e
 IV - corrida: 2100 (dois mil e cem) metros.

Art. 14. O candidato que faltar a um dos EAF para o qual for convocado, ou que não vier a completá-lo, isto é, que não realizar as quatro tarefas previstas, mesmo por motivo de força maior, será considerado desistente e eliminado da seleção complementar.

CAPÍTULO V - DA ENTREVISTA

Art. 15. A entrevista visa à obtenção de dados gerais sobre o candidato, tais como: sua estrutura moral, suas aptidões e habilidades, com vistas a subsidiar a seleção complementar.
Art. 16. Os CPOR/NPOR estabelecerão um roteiro de entrevista a fim de atender às peculiaridades regionais.
Art. 17. Conforme o resultado da entrevista, o candidato poderá ser considerado contraindicado para a matrícula, a critério das respectivas CSC.

CAPÍTULO VI - DO EXAME INTELECTUAL

Art. 18. O candidato aprovado no EAF e considerado INDICADO na entrevista será submetido a EI, com vistas a subsidiar o processo de seleção.
Art. 19. O exame intelectual constará de uma redação e de uma prova objetiva, no nível do 3º ano do ensino médio, abrangendo as disciplinas: Matemática, Português, História do Brasil e Geografia.
Art. 20. Os CPOR deverão elaborar as provas e distribuí-las para os NPOR sob sua coordenação, juntamente com os gabaritos para correção.
Art. 21. A correção do EI ficará sob a responsabilidade de cada CPOR e NPOR.
Art. 22. Os CPOR deverão regular a realização do EI, no âmbito dos NPOR sob sua coordenação.
Art. 23. O exame intelectual terá caráter classificatório para os candidatos à matrícula nos CPOR e NPOR.
Art. 24. Os CPOR/NPOR deverão tomar as medidas necessárias para manter o sigilo durante o processo de elaboração, distribuição, aplicação e correção das provas.

CAPÍTULO VII - DA MATRÍCULA

Art. 25. Serão considerados habilitados à matrícula os conscritos aprovados na SC e propostos pelas respectivas CSC, de acordo com a classificação obtida no EI.
Art. 26. A matrícula é atribuição dos comandantes (Cmt) dos CPOR e das OM onde funcionarem os NPOR, respectivamente.
Art. 27. O número de alunos a matricular em cada CPOR ou NPOR será fixado, anualmente, pelo Estado-Maior do Exército (EME).
Art. 28. As prioridades para matrícula e as condições de inclusão no excesso de contingente são fixadas de acordo com o Regulamento da Lei do Serviço Militar.

Observação: a efetivação da matrícula no CPOR/R está condicionada ao candidato estar frequentando o ensino universitário, em estabelecimento escolar devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

- Cursos: Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Intendência, Comunicações e Material Bélico.

- Situação após curso (com aproveitamento): Aspirante-a-oficial da reserva não remunerada.

Topo

 

I like very much this iPage Hosting Review because this is based on customer experience. If you need reliable web hosting service check out top list.
Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Recife
Av. Dezessete de Agosto, 1020, Casa Forte, Recife/PE
A autorização para veiculação deste portal foi publicada no Bol DEP nº 072, de 29 Set 05
Webmaster: 1º Ten Augusto
Webdesign: 2º Sgt Pereira
cporr@cporr.ensino.eb.br
Última atualização: 6 Jan 15

 

Joomla Templates designed by Best Cheap Hosting